Crítica: Karate Kid

karate kid

Karate Kid (Karate Kid, USA/China, 2010), de Harald Zwart, é um remake do filme homônimo da década de 80, com suas devidas atualizações para chamar mais atenção ao público infanto-juvenil atual, como Lady Gaga e Justin Bieber na trilha sonora.

Dre Parker (Jaden Smith), um garoto de 12 anos, se muda com a mãe (Taraji P. Henson) para Pequim, devido ao trabalho dela. Enquanto tenta se adaptar, conhece Meiying (Han Wenwen) e logo se interessa por ela, chamando a atenção de Cheng (Zhenwei Wang) que começa a persegui-lo e bater nele junto com sua pequena gangue. Para se defender contra o bullying, Dre decide aprender Kung Fu e o Sr.Han (Jackie Chan), zelador do prédio que mora, parece ser o mestre ideal para ele.

É claro que não poderia faltar o “inglês onipresente” no filme. O tempo inteiro, Dre não mostra interesse em aprender chinês e quase todos os diálogos são em inglês (e ainda vai ter americano reclamando que foi difícil acompanhar as legendas nas poucas cenas que existem). Karate Kid, em certos momentos, é mais uma apresentação visual de certos lugares da China e da sua cultura, mas tudo de maneira muito superficial e bastante turística.

Por falar em superficialismo, isto é algo que caracteriza grande parte do filme. Dre mesmo treinando e dominando as técnicas, parece que a filosofia da arte marcial é pouco (ou nada) incorporada por ele. Quando parece que algo mudou, na cena seguinte ele volta a ser quem sempre foi, um garoto mimado e exibido. Karate Kid é um verdadeiro curso de técnicas de arte marcial instantâneo, estilo o miojo: prático e rápido, mas totalmente artificial.

Apesar de não conhecer nada sobre o Jaden Smith, parece que ele está apenas interpretando ele mesmo, um garoto mimado que se acha o centro das atenções e totalmente cool (será que puxou o pai?). O que acaba sendo engraçado em Karate Kid de tão ridículo que é. Já Jackie Chan está com uma interpretação dramática, ele teve poucas oportunidades de interpretar um papel assim, e a tomada em que luta contra 6 meninos, que estavam perseguindo Dre, fazendo com que eles se acertem mutuamente, ficou ótima.

A única coisa realmente desnecessária em Karate Kid, foi uma cena em que Meiying (Han Wenwen) dança para Dre, com uma música da Lady Gaga no fundo. Ficou uma sexualização da garota totalmente dispensável (tem até um vídeo dela no Youtube fazendo algo parecido num evento de estreia do filme com uma roupa de couro e poses mais ousadas). Para um filme focado para um público mais infanto-juvenil não faz sentido nenhum uma cena assim, se o foco fosse adolescente aí já é outra história. Qual é a sua opinião a respeito disso?

Estava com um pé bem atrás para ver este Karate Kid, que na verdade deveria ser Kung Fu Kid porque de Karate não tem praticamente nada, mas me surpreendi com o resultado. Tirando alguns detalhes, não houve nada que comprometesse muito o resultado final. Ele foi bem estruturado, filmado e montado. Tudo feito direitinho, incluindo a cena final congelada, em homenagem aos filmes da época do original. Para quem conhece a história, não terá nenhuma surpresa em relação ao enredo, mas ainda assim é divertido e cativante.

Quer assistir Karate Kid de graça e ainda ganhar brindes? Então participe da Promoção Karate Kid e concorra a brindes e convites para ver o filme em todo o Brasil.

Outra críticas interessantes:

Trailer:


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emCinema, Críticas e tags , , , , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Comentários

  1. avatar Mai disse:

    Ainda não fui ver, também começando por saber que de karatê não há nada e por ser bem apegada ao original haha
    Outra coisa…seria bom pesquisar sobre o Jaden, p/ saber se ele é mesmo assim ou se foi uma boa (?) atuação antes de afirmar que seja mimado e etc (o que eu particularmente não duvido, mas nunca ouvi falar do moleque). E tenho é medo dessas crianças se inspirando em Lady Gaga e vendo outras crianças e/ou pré-adolescentes fazerem insinuações sexuais em danças, como assim?! Enfim né, ainda vou tomar coragem pra ver esse hehe ;)

  2. avatar Adones Rocha disse:

    Acho que foi uma boa colocarem a cena com a Meiying fazendo a dança. A Lady Gaga é muito conhecida, e foi um jeito de abringir um público maior, e isso é bom para o filme. E bela crítica (muito resumida).

  3. avatar Débora disse:

    Gostei do filme.
    O cenário, na china é demais.
    Jaden Smith é aquele típico personagem americano…aliás, ele mesmo na vida real é um típico personagem americano (filho de pop é popzinho…) enfim…kung fu e sua filosofia são quase inacessíveis ao seu personagem.
    E putz…concordo que o nome do filme deveria ser Kung Fu! huahauauhuauahauha.…
    Surpresa foi tocar AC/DC! Tipo… ou se conhece AC/DC ou se conhece Lady Gaga.
    Ah! Vi a versão dublada porque fui ver com meus sobrinhos. E cada vez que o Jackie Chan falava, eu soltava uma risada. Ficou ‘palecendu clicê de japa falandu, né?‘
    Mas valeu. Vejam!

Dossiê Daniel Piza
Spirallab