Os Anjos do Meio da Praça

O cinema de animação sempre teve um certo compromisso com histórias que trouxessem uma moral ou alguma mensagem que realmente passasse um sentido para a vida de quem assiste. Desde Walt Disney, ainda no inicio do século 20, até animações recentes como o incrível longa Mary e Max, existem aspectos com questões profundas sobre o ser humano. E nessa linha, foi apresentado no AnimaMundi 2010 a fábula com jeitinho brasileiro Os Anjos do Meio da Praça (2010), de Alê Camargo e Camila Carrossine, da Buba Filmes.

Em uma das batalhas, entre anjos e demônios nos céus, caem três anjos em um vilarejo. Assustados com as criaturas, diferentes de tudo que estavam acostumados a viver, os habitantes decidem trancar os anjos em uma espécie de jaula. Os anos se passam e os anjos são esquecidos, alimentados pelo preconceito e medo daquelas pessoas.

A beleza de Os Anjos do Meio da Praça não está somente na animação, que por sinal possui uma estética com cores belíssimas e personagens, principalmente os anjos, de belos traços. O encantamento está no enredo e argumento que traz uma metáfora tocante sobre o egoísmo e estranhamento capazes de causar o isolamento de quem não é parte de um padrão.

Outro curta de Alê Camargo está na seção Curta da Semana, veja A Noite do Vampiro.

“Os anjos do meio da praça” (2010) from Alê Camargo on Vimeo.


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emCurta do Mês e tags , , , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Spirallab