Tudo é Remix

A orig­i­nal­i­dade no meio artís­ti­co — seja em lit­er­atu­ra, músi­ca, cin­e­ma e artes plás­ti­cas — está em dis­cussão há muito tem­po, talvez des­de que o homem ten­ha se ini­ci­a­do nes­sas ativi­dades. É inegáv­el que sem­pre há uma influên­cia, um esti­lo pré-esta­b­ele­ci­do, ou qual­quer sim­ples detal­he que já ten­ha sido feito ante­ri­or­mente por out­ros. Tudo é Remix (Every­thing is a Remix, 2010), do amer­i­cano Kir­by Fer­gu­son, é um doc­u­men­tário divi­di­do em qua­tro partes, que se propõe em evi­den­ciar a cul­tura pop como um grande remix das fór­mu­las que fun­cionaram ante­ri­or­mente em várias modal­i­dades cul­tur­ais.

Nes­sa primeira parte Tudo é Remix se foca no proces­so musi­cal, que é um dos mais evi­dentes quan­do se tra­ta da reuti­liza­ção de sequên­cias. Fer­gu­son usa exem­p­los que vão des­de o hip-hop — o esti­lo que prati­ca­mente trouxe o remix a tona — até os riffs mais famosos da ban­da Led Zep­pelin. Ao se tratar de dire­itos autorais — assun­to del­i­ca­do nos últi­mos tem­pos — o meio musi­cal é o mais polêmi­co, pois há uma indús­tria mil­ionária por trás de artis­tas reivin­di­can­do os seus dire­itos.

O maior prob­le­ma do uso da palavra Remix vem jus­ta­mente da cono­tação social cri­a­da em torno da supos­ta fal­ta de orig­i­nal­i­dade que o proces­so cria. Remixar algo sig­nifi­ca dar uma nova roupagem ao proces­so orig­i­nal, deixan­do algu­mas bases, mas mudan­do inclu­sive o resul­ta­do final. É um proces­so extrema­mente cria­ti­vo, inclu­sive um dos mais polêmi­cos artis­tas da atu­al­i­dade é o Girl Talk que remixa faixas inteiras de músi­cas con­heci­das e sam­plers crian­do novas e diver­tidas músi­cas.

Tudo é Remix pode não ser nen­hu­ma grande novi­dade em se tratan­do de meio de divul­gação do copy­left, remix­es, mashups e todo o ques­tion­a­men­to em torno de direiros autorais, mas vem para fun­da­men­tar mais a polêmi­ca. Um dos doc­u­men­tários que mais vale a pena em torno do assun­to é o Rip! A Remix Man­i­festo, do canadense Brett Gay­lor que inclu­sive esteve no Brasil ano pas­sa­do, no FISL.

Every­thing is a Remix [leg­en­da­do] from Marce­lo De Franceschi on Vimeo.


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emCurta do Mês e tags , , , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Spirallab