Exposição “A Evolução em Imagens” de Jens Harder

Aconteceu no dia 15 de Julho a abertura da exposição “A Evolução em Imagens” do ilustrador alemão Jens Harder, no Goethe Institute de Curitiba, que veio para o Brasil participar da Gibicon #0. O interrogAção também estava lá e além de ter acompanhado o evento, conversou pessoalmente com o autor. Para quem não ficou sabendo, a Gibicon é a Convenção Internacional de Quadrinhos de Curitiba, que ocorreu durante os dias 15 a 17 de julho.

As obras expostas no Goethe Institute são uma seleção de páginas ampliadas do livro Alpha… directions, ainda inédito no Brasil (mas sei que havia alguns exemplares para venda na Itiban Comic Shop), que conta a história da evolução desde o Big Bang ao surgimento dos primeiros seres humanos. Antes que alguém diga que isso é impossível, o próprio Jens afirmou que não há como descrever esses quase 14 bilhões de anos em apenas 352 páginas, o que daria em média 25 páginas por bilhão de anos, e que seria uma piada ter essa pretensão, mas ele pelo menos apostou na tentativa.

Na criação de Alpha… directions, houve uma grande pesquisa científica para poder retratar todas essas fases da evolução. Por conta disso, a crítica que a obra está recebendo do mundo científico a respeito desses aspectos está sendo bem positiva, mas Jens não queria fazer algo puramente técnico, então adicionou várias referências engraçadas dentro de seus desenhos, que vão desde Godzila á Tintin. E, falando em referências, o autor também comentou que gosta muito de misturar elementos de vários tipos de mídias em seus desenhos, principalmente pegar ilustrações bem antigas e trabalhá-las em cima de mídias atuais, como os quadrinhos.

Desde criança, Jens era um grande admirador de arqueologia, biologia e astronomia e fazer a obra Alpha… directions, era um sonho que ele já tinha faz tempo, mas que sabia que iria exigir muito trabalho e de fato exigiu, foram 4 anos para finalizar a obra. Mas, este é apenas o primeiro volume de uma trilogia, onde o próximo será Beta…civilizations, que irá tratar da evolução do homem e da civilização, e por último Gamma…visions, onde ele pretende visualizar diferentes cenários para o futuro da humanidade.

Em uma conversa com o interrogAção, Jens Harder acrescentou que acha muito boa iniciativas como a Gibicon aqui no Brasil e que estava gostando muito da maneira como as pessoas participam aqui de eventos do gênero. Na Alemanha, encontros assim não são muito comuns, há mais eventos muito pequenos e um grande a cada dois anos. O mercado de quadrinhos também havia mudado muito nos últimos 10 anos em seu país de origem, antes era algo bem menor, constituído principalmente de desenhistas e alguns editores que produziam e imprimiam as obras de forma totalmente indepentente e com poucos volumes. Hoje já há um mercado bem maior e, como aqui no Brasil, os quadrinhos estão ganhando espaços nas livrarias e em algumas, até já ocupam várias prateleiras.

Jens ainda não conhecia muitos autores brasileiros, apenas os mais comentados, e que ainda é difícil chegar quadrinhos da América Latina na Alemanha, as vezes aparece um ou outro argentino, mas é bem escasso ainda.

Quando perguntamos sobre como ele vê a internet em relação ao seu trabalho, respondeu que ela é mais como um meio de divulgação, para colocar uma pequena amostra das suas obras. Jens disse não conseguir imaginar pessoas lendo quadrinhos em uma tela pequena, como a de um Iphone por exemplo. Ele gosta de poder apreciar a leitura no papel, podendo ver os pequenos detalhes dos desenhos, algo que considera difícil fazer em uma tela, e que muitas vezes utiliza a internet para visitar o site de um autor desconhecido, para conhecer um pouco mais sobre ele e depois poder comprar a obra em papel e, se possível, ter a satisfação de conseguir um autógrafo pessoalmente do autor.

Aconteceu no dia 15 de Julho a abertura da exposição “A Evolução em Imagens” do ilustrador alemão Jens Harder, no Goethe Institute de Curitiba, que veio para o Brasil participar da Gibicon #0. O interrogAção também estava lá e além de ter acompanhado o evento, conversou pessoalmente com o autor. Para quem não ficou sabendo, a Gibicon é a Convenção Internacional de Quadrinhos de Curitiba, que ocorreu durante os dias 15 a 17 de julho.

http://gibicon.com.br/

As obras expostas no Goethe Institute são uma seleção de páginas ampliadas do livro Alpha… directions, ainda inédito no Brasil (mas sei que havia alguns exemplares para venda na Itiban Comic Shop), que conta a história da evolução desde o Big Bang ao surgimento dos primeiros seres humanos. Antes que alguém diga que isso é impossível, o próprio Jens afirmou que não há como descrever esses quase 14 bilhões de anos em apenas 352 páginas, o que daria em média 25 páginas por bilhão de anos, e que seria uma piada ter essa pretensão, mas ele pelo menos apostou na tentativa.

http://itiban.blogspot.com/

Na criação de Alpha… directions, houve uma grande pesquisa científica para poder retratar todas essas fases da evolução. Por conta disso, a crítica que a obra está recebendo do mundo científico a respeito desses aspectos está sendo bem positiva, mas Jens não queria fazer algo puramente técnico, então adicionou várias referências engraçadas dentro de seus desenhos, que vão desde Godzila á Tintin. E, falando em referências, o autor também comentou que gosta muito de misturar elementos de vários tipos de mídias em seus desenhos, principalmente pegar ilustrações bem antigas e trabalhá-las em cima de mídias atuais, como os quadrinhos.

Desde criança, Jens era um grande admirador de arqueologia, biologia e astronomia e fazer a obra Alpha… directions, era um sonho que ele já tinha faz tempo, mas que sabia que iria exigir muito trabalho e de fato exigiu, foram 4 anos para finalizar a obra. Mas, este é apenas o primeiro volume de uma trilogia, onde o próximo será Beta…civilizations, que irá tratar da evolução do homem e da civilização, e por último Gamma…visions, onde ele pretende visualizar diferentes cenários para o futuro da humanidade.

Em uma conversa com o interrogAção, Jens Harder acrescentou que acha muito boa iniciativas como a Gibicon aqui no Brasil e que estava gostando muito da maneira como as pessoas participam aqui de eventos do gênero. Na Alemanha, encontros assim não são muito comuns, há mais eventos muito pequenos e um grande a cada dois anos. O mercado de quadrinhos também havia mudado muito nos últimos 10 anos em seu país de origem, antes era algo bem menor, constituído principalmente de desenhistas e alguns editores que produziam e imprimiam as obras de forma totalmente indepentente e com poucos volumes. Hoje já há um mercado bem maior e, como aqui no Brasil, os quadrinhos estão ganhando espaços nas livrarias e em algumas, até já ocupam várias prateleiras.

Jens ainda não conhecia muitos autores brasileiros, apenas os mais comentados, e que ainda é difícil chegar quadrinhos da América Latina na Alemanha, as vezes aparece um ou outro argentino, mas é bem escasso ainda.

Quando perguntamos sobre como ele vê a internet em relação ao seu trabalho, respondeu que ela é mais como um meio de divulgação, para colocar uma pequena amostra das suas obras. Jens disse não conseguir imaginar pessoas lendo quadrinhos em uma tela pequena, como a de um Iphone por exemplo. Ele gosta de poder apreciar a leitura no papel, podendo ver os pequenos detalhes dos desenhos, algo que considera difícil fazer em uma tela, e que muitas vezes utiliza a internet para visitar o site de um autor desconhecido, para conhecer um pouco mais sobre ele e depois poder comprar a obra em papel e, se possível, ter a satisfação de conseguir um autógrafo pessoalmente do autor.


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emEventos e tags , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Spirallab