Café Literário: HQ — Cruzamento de Linguagens

Um Café Literário que estava ansiosamente esperando participar na Bienal do Livro Rio 2011 era HQ: Cruzamento de Linguagens, com os artistas André Dahmer, Lourenço Mutarelli, Rafael Coutinho e Rafael Sica, mediados por Lobo Barba Negra.

O bate papo se iniciou com a pergunta de como era o processo criativo de cada artista. Coutinho disse que costuma iniciar a partir de um conceito, Mutarelli também, mas ultimamente esperava o desenho — principalmente de seus sketchbooks — dar o texto. Já Sica utiliza bastante a observação, enquanto Dahmer afirma que nunca conseguiu formar um método pois normalmente não dava certo.

Um tópico que cada vez mais é difícil de não entrar nessas conversas é justamente como a internet influencia em seus trabalhos e a sua importância no papel do quadrinista atual. Muitos começam publicando apenas na internet hoje tem seus desenhos impressos por editoras, como é o caso do Sica e do Dahmer. Mas em busca de se tornar conhecido na web, muitas vezes alguns autores criam uma obsessão em torno da divulgação do seu trabalho e sua produção acaba sendo afetada. Dahmer comenta que este é um problema que está acontecendo cada vez mais e que o artista deveria estar mais preocupado na criação e não na divulgação, pois isto que é o mais importante, não o contrário.

Nos últimos tempos, Sica tentou fazer algumas experimentações com formatos diferentes na internet, mas chegou a conclusão que as pessoas não tinham muita paciência para desenhos mais longos ou seriados neste meio. Coutinho acrescentou que apesar disso, a web dá mais possibilidades em relação ao papel, não possuindo muitas das suas limitações, podendo se ir bem mais além. Uma referência interessante para essas várias possibilidades é um quadrinho do filme TRON: O Legado que explora as novidades do HTML 5 e pode ser lido gratuitamente aqui, mas infelizmente o mesmo está só em inglês. Outra também é o site do artista Scott McCloud, que foi um dos primeiros a fazer experimentos diferentes do que simplesmente “escanear” e publicar os trabalhos. Ele também publicou um livro sobre o assunto publicado aqui no Brasil como Reinventando os Quadrinhos, pela editora M. Books.

Quando o assunto da conversa entrou na parte de quais as referências de cada artista, muitas vezes um momento delicado que eles tentam evitar, respondendo muitas vezes de formas nada específicas, enquanto os espectadores esperam ansiosamente, Mutarelli deu uma ótima resposta dizendo que o melhor lugar para você pegar influências é em você mesmo. Outro comentário interessante sobre o assunto foi o de Coutinho, que falou que vivemos em uma época bem interessante, onde se podia piratear o que se quisesse.

Ao contar sobre os seus trabalhos, Mutarelli disse que tentou recentemente fazer um projeto mais experimental, ainda não publicado, mas teve várias dificuldades pois as pessoas diziam que não entendiam nada e que não fazia sentido. Mas isso aconteceu porque elas não viam que era só uma história e que bastava só participar, isto que era o mais importante na sua visão. É preciso entender o que aquilo diz para o leitor e não o que o autor queria dizer.

Durante todo o Café Literário, foi interessante notar a diferença de cada um dos artistas, apesar de o assunto — assim como as várias perguntas — não fugirem muito dos bate papos que normalmente se faz. Infelizmente a conversa ficou meio limitada também pois Dahmer acabou não abrindo muito espaço para os outros quando começava a falar, pois simplesmente se alongava demais em suas opiniões. Mas no geral, foi ótimo ouvir várias das experiências e opiniões de cada autor.

O interrogAção gravou em áudio todo esse bate-papo e se você quiser pode escutar aqui pelo site, logo abaixo, ou baixar para o seu computador e ouvir onde preferir.

Também já fizemos uma longa entrevista com o Rafael Sica e uma matéria sobre o lançamento da HQ Ordinário e um debate com o autor, se você tiver interesse em saber mais sobre ele.

Ouça a palestra completa: (clique no link abaixo para ouvir ou faça o download)

Café Literário: HQ — Cruzamento de Linguagens


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emBienal do Livro Rio 2011 e tags , , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Comentários

  1. […] mais: Café Literário: HQ – Cruzamento de Linguagens | interrogAção Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag café:, cruzamento, […]

Spirallab