Commedia Dell’Arte para Crianças

A trupe do dire­tor de teatro ital­iano Rober­to Inno­cente inovou mais uma vez. A par­tir do dia 21 de setem­bro, quar­ta-feira, todos os ele­men­tos da com­me­dia dell´arte estarão con­tan­do uma história para os pequenos. Tra­ta-se da mon­tagem infan­til “A História de Todas as Histórias”, que estreia no teatro Regi­na Vogue, no Shop­ping Estação.

A peça é uma grande viagem ao uni­ver­so inven­ti­vo e cria­ti­vo das cri­anças, con­duzi­da por qua­tro per­son­agens clás­si­cos da Com­me­dia: Arle­quim, Pul­cinel­la, Doutor e Colom­bi­na. Os qua­tro pos­suem per­son­al­i­dades dis­tin­tas e, em meio a sua grande brin­cadeira, chegam à empa­tia com as cri­anças. “O Arle­quim é um curioso, mas tam­bém tem medo de tudo; o Doutor sabe tudo; a Colom­bi­na é como a maio­r­ia das meni­nas, que são mais maduras e medi­ado­ras; e o Pul­cinel­la é o guloso”, descreve Inno­cente. Durante a história, os per­son­agens encon­tram out­ros, como o Pan­taleão e o Pier­rot.

O tex­to foi escrito pelo autor ital­iano Gian­ni Rodari, com co-auto­ria de Rober­to Inno­cente, que adap­tou a peça para o Grupo e traduz­iu o tex­to para o por­tuguês. “A História de Todas as Histórias” foi inspi­ra­da nas brin­cadeiras infan­tis e tam­bém traz algu­mas lições, como os cuida­dos com a higiene e a descober­ta do cor­po – tudo com a aju­da da fan­ta­sia. Out­ra men­sagem da peça é rela­ciona­da ao per­cur­so que todos pre­cisam pas­sar, que apre­sen­ta difi­cul­dades, mas traz uma boa dose de diver­são e desafios. A mon­tagem retra­ta fig­uras que per­son­ifi­cam o medo nas cri­anças, como o “homem do saco”, mas mostra que é pos­sív­el lidar com essas situ­ações.

Esta é a primeira vez que uma peça que usa as más­caras e os per­son­agens da com­me­dia dell´arte é cri­a­da e ence­na­da para o públi­co infan­til. Além dis­so, tra­ta-se da primeira parce­ria com a artista Regi­na Vogue, que assi­na a direção de pro­dução nes­ta mon­tagem. Para ela, “é val­oroso levar uma lin­guagem difer­en­ci­a­da como essa para o teatro infan­til”. Rober­to Inno­cente reforça: “na Europa, o teatro é uma for­ma alter­na­ti­va de edu­car as cri­anças, que usa os jogos, as brin­cadeiras e a curiosi­dade das cri­anças como for­ma de apren­diza­gem”. Neste caso, tudo o que está em cena tem um sen­ti­do. Os per­son­agens têm uma relação muito espe­cial com os obje­tos, que se tor­nam mais do que real­mente são a par­tir da imag­i­nação dos atores em cena. O grupo Arte da Comé­dia mostra nova for­mação, con­tan­do com novos atores no elen­co, como Lucas Mat­tana, Car­o­line Marzani, Guto Scheremet­ta e Vani Pam­poli­ni.

O espetácu­lo “A História de Todas as Histórias” é dirigi­do a cri­anças com 7 anos ou mais. Mas, os menores podem vibrar com os movi­men­tos rápi­dos dos atores, as más­caras, os instru­men­tos e o visu­al da mon­tagem. Há condições espe­ci­ais para esco­las que dese­jem levar seus alunos para apre­ciar a peça.

Serviço:
A História de todas as Histórias
Grupo Arte da Comé­dia
Datas e horários: de 24/09 a 30/10*, sába­dos e domin­gos 16h
Local: Teatro Regi­na Vogue — Shop­ping Estação – Av. Sete de Setem­bro, 2775 Cen­tro
Ingres­sos: R$15 e R$7,50 (meia)
Infor­mações: (41) 2101 8292 ou 2101 8293 (Teatro Regi­na Vogue).
*dia 09/10 não haverá apre­sen­tação

Sinopse A HISTÓRIA DE TODAS AS HISTÓRIAS

Qua­tro per­son­agens-tipo de cri­anças em más­cara: Arle­quim, Pul­cinel­la, Doutor e Colom­bi­na. Em bus­ca da mis­te­riosa voz do “homem que não está”. Começam o lon­go cam­in­ho através de mun­dos descon­heci­dos. A primeira eta­pa é o mun­do dos medos, onde os ameaçadores “Home­ns do Saco” querem pegá-los.

Ao fugir, chegam ao “mer­ca­do das palavras”, onde Pan­taleão vende palavras cotid­i­anas e Pier­rot palavras poéti­cas. Con­tin­uan­do o cam­in­ho chegam à Ilha dos Con­tos, onde mora uma vel­hin­ha, dona da ilha. Pan­taleão, no entan­to, pre­cisa cos­tu­rar o dedo que um tubarão cor­tou da sua mão.

É pre­ciso faz­er o hos­pi­tal e cos­turá-lo. Rea­parece, então, den­tro de uma cas­in­ha, a “voz mis­te­riosa” do “homem que não está”, pedin­do aju­da. Mas den­tro da cas­in­ha só há um grande espel­ho e “Eu no espel­ho”.

FICHA TECNICA

Direção, Cenários e Más­caras — Rober­to Inno­cente
Dire­to­ra de Pro­dução — Regi­na Vogue
Pro­du­tor Exec­u­ti­vo — João Graff
Elen­co — Alaor de Car­val­ho, Lucas Mat­tana, João Graff, Car­o­line Marzani, Guto Scheremet­ta, Vani Pam­poli­ni.
Ilu­mi­nador — Nadia Luciani
Fig­urin­ista — Tad­i­ca Veiga
Músi­co-Com­pos­i­tor — Paulo Demarchi
Cenotec­ni­co — Greg Bas­sani


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emNotícias de Eventos e tags , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Spirallab