Achados e Perdidos, de Eduardo Damasceno, Luís Felipe Garrocho e Bruno Ito

Sempre achei que todas as histórias em quadrinhos têm uma trilha sonora. Quando eu li pela primeira vez Gen pés descalços, por exemplo, do Keiji Nakazawa, achei que combinava com Beautiful Boys das irmãs Cocorosie. Mas isso varia muito de pessoa para pessoa, cada um tem um repertório e uma sensação ao ler alguma coisa.

Mas a HQ Achados e Perdidos foi além disso. Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho, nas suas habilidades em inventar histórias para divertir as pessoas, criaram cada página do livro de forma autêntica e inspiradora, e ainda, se não bastasse, uma música específica foi composta para cada capítulo da trama pelo amigo de longa data dos criadores, o músico Bruno Ito.

Quando li o primeiro capítulo de Achados e Perdidos, Vácuo, o qual os meninos disponibilizam no site do Quadrinhos Rasos me apaixonei no mesmo momento pela obra. Nunca havia lido alguma história com uma música pensada exatamente para cada situação dela, e só fiquei querendo mais. O negócio é que o livro só iria ser produzido por completo se os autores conseguissem arrecadar o dinheiro total que precisavam, pois o projeto estava dentro do Catarse.me, uma plataforma de financiamento colaborativo. Colaborei e acompanhei o site durante todo o processo, e eis que depois de dias esperando o resultado, graças às mais de 500 pessoas que colaboraram, o Achados e Perdidos foi o primeiro lançamento do selo Quadrinhos Rasos.

Mas afinal do que se trata essa HQ tão especial? Imagine algo que engloba quadrinhos, música e buracos negros. Em um dia comum, Dev, um garoto um tanto triste e solitário, acorda com um buraco negro no estômago. Pipo, seu melhor amigo, fica deslumbrado com o fenômeno e esquematiza vários planos para solucionar o problema de Dev. No meio das buscas dos dois, acabam conhecendo Laura, uma adolescente que também possui um buraco negro embaixo de sua cama.

Achados e Perdidos utiliza-se de uma situação extraordinária para tratar de problemas e conflitos comuns da vida cotidiana, a qual todos estamos condicionados. E faz isso com tamanha sensibilidade, mas sem perder o humor, através de personagens como Pipo, que consegue transformar o mistério do buraco negro de Dev em uma grande aventura.

O livro é dividido em sete capítulos e um epílogo. Cada faixa do CD corresponde a um capítulo de Achados e Perdidos, e, por incrível que pareça, ao término de cada capítulo, uma música termina e outra começa e você nem ao menos se dá conta. Como no capítulo seis: Horizonte de eventos, quando começa a chover na história, o barulho de chuva aparece também na música. Mágica.

Achados e Perdidos foi inicialmente produzido em quantidade limitada para as pessoas que colaboraram para que ele viesse a existir, mas a boa notícia é que a obra será relançada ainda esse mês pela editora Miguilim. Se eu fosse você não perderia a oportunidade de viajar por essa história intensa e fascinante e descobrir o significado da pequena afirmação de Damasceno: Por uma boa vida.


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emHQs, Resenhas e tags , , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Comentários

  1. Baita texto moça.

  2. avatar Fran disse:

    Valeu Alexandre! Que bom que gostou! :)

  3. avatar Bruno Ito disse:

    =)
    Que texto bom de ler!

  4. avatar Luis disse:

    Genial, que ideia! Espero que publiquem logo mais uma leva :)
    Parabéns pelo texto. Agora quero conhecer o Gen e a trilha que vc sugeriu.

  5. avatar Fran disse:

    Oi Luis! Que bom que gostou do texto! O Achados e Perdidos vai ser relançado acho que ainda este mês, fica de olho no site! Aliás, ta pra sair também um outro trabalho dos meninos, o “Pino”.
    E leia mesmo o Gen, eu recomendo forte :D

  6. […] asal Brazil, Francille Cosa menulis resensi [pt] Achados e Perdidos (Lost and Found), sebuah komik yang setiap babnya menyertakan musik […]

Dossiê Daniel Piza
Spirallab