Brutal Relax

Senhor Olivares é um cara bem peculiar, para não dizer outras coisas, que sofre de alguma síndrome nervosa e por conta disso recebe instruções do seu psiquiatra para tirar férias em um lugar bem calmo e paradisíaco, onde pudesse relaxar completamente. O mais importante, não importa onde ele vá, é que fique sempre calmo e relaxado!

Esta é a introdução de Brutal Relax (Espanha, 2010), dirigido por Adrián Cardona, Rafa Dengrá e David Muñoz, um curta que não é nada do que você possa imaginar inicialmente. Afinal, o que poderia acontecer de tão bizarro? Que tal: monstros surgirem do mar e começarem a matar todo mundo? Mas enquanto Sr. Olivares está tranquilo curtindo a sua música, nada disso parece lhe afetar, até que algo o faz perder a paciência e tudo a sua volta muda.

Durante os primeiros minutos já é possível perceber um certo humor, principalmente pelo personagem principal lembrar um pouco o excêntrico Borat (EUA, 2006), com seu sorriso exagerado, bigode saliente e costumes pra lá de exóticos. E esse humor continua após a aparição dos zumbis marítimos, mas puxando mais para o lado negro. Apesar de muitas situações serem para lá de bizarras, é muito difícil não soltar algumas gargalhadas de tão exageradas que elas são. Aliás, o curta merece um grande destaque por conta dos ótimos efeitos especiais produzidos pela equipe, é literalmente de arrancar os olhos.

Quase ia esquecendo de dizer, Brutal Relax não é recomendado para pessoas com coração fraco, aversas a cenas extremamente violentas e protetoras dos direitos dos zumbis marinhos.

O curta foi exibido no FANTASPOA 2011 (Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre), evento imperdível para quem gosta de curtas e filmes do gênero.


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emCurta do Mês e tags , , , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Spirallab