The Passenger

qual é a coisa mais bizarra que pode acon­te­cer den­tro de um ônibus?

curta da semana: the passenger

O aus­traliano Chris Jones é um artista, ani­mador e músi­co que se for­mou em Design Indus­tri­al na Uni­ver­si­ty of Tech­nol­o­gy em Mel­bourne e depois foi tra­bal­har como game artist na Beam Soft­ware (que depois virou Info­grames, Atari, ago­ra Krome). Em 1998 começou a tra­bal­har nos horários livres em um cur­ta, para servir de port­fólio do seu tra­bal­ho, mas pouco sabia que este pro­je­to iria mudar total­mente a sua vida. O tem­po foi pas­san­do e a ani­mação foi gan­han­do taman­ha pro­porção que, para poder ter­miná-la, decid­iu largar o emprego em maio de 2000 e viv­er somente do din­heiro que tin­ha econ­o­miza­do.

Depois de seis lon­gos anos em um quar­to com seu com­puta­dor, final­mente con­seguiu ter­mi­nar o cur­ta The Pas­sen­ger (2006), que tem 7 min­u­tos de duração. Ele foi o respon­sáv­el por cri­ar tudo no pro­je­to: os sons, a músi­ca, a direção, os per­son­agens, a ani­mação, … finan­cian­do todo o equipa­men­to necessário e seu sus­ten­to através daque­las econo­mias que tin­ha feito, talvez uma das pou­cas opções em uma época onde nem se imag­i­na­va sites de crowd­fund­ing.

A ideia ini­cial de The Pas­sen­ger era que algo estran­ho acon­te­cesse den­tro de um ônibus e que fos­se meio assus­ta­dor. Assim surgiu o enre­do de um vici­a­do em livros que, para fugir de uma tremen­da chu­va e um cachor­ro louco que encon­tra, enquan­to está andan­do tran­quil­a­mente lendo o seu livro, resolve entrar em um ônibus. Nele aca­ba encon­tran­do um peix­in­ho nada comum den­tro de uma sacol­in­ha de plás­ti­co.

curta da semana: the passenger

Chris doc­u­men­tou todo o proces­so de cri­ação do seu pro­je­to em um blog, que tem o diver­tido sub­tí­tu­lo “como faz­er um filme de sete min­u­tos em ape­nas oito anos”, onde ele con­ta vários detal­h­es muito inter­es­santes da pro­dução, como a pés­si­ma escol­ha que foi cri­ar o per­son­agem com mãos e pés grandes, que com­pli­ca muito a vida na hora de ani­má-lo. Ess­es relatos são defin­i­ti­va­mente uma con­sul­ta obri­gatória para quem pen­sa ou já se aven­tu­ra no mun­do da ani­mação dig­i­tal.

No site tam­bém tem uma área de infor­mações inúteis, onde ele com­pi­lou vários dados da cri­ação do mes­mo como: o cur­ta con­tém 10.056 frames e o tem­po médio de ren­der foi 3 horas por frame, 192 tril­has de efeitos sonoros e que durante a pro­dução do mes­mo, as trilo­gias Star Wars, O Sen­hor do Anéis e Har­ry Pot­ter foram feitas (não por ele).

Saben­do de tudo isso ago­ra, você com certeza vai apre­ciar e se diver­tir ain­da mais o cur­ta!

Se você gos­tou do pro­je­to e quis­er apoiá-lo, o autor está venden­do o DVD com vários mate­ri­ais extras no site.


Todas as informações e opiniões publicadas no interrogAção não representam necessariamente a opinião do portal, e são de total responsabilidade dos seus respectivos autores.
 
Este post foi publicado emCurta do Mês e tags , , , , , , . Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.


Spirallab